terça-feira, 11 de abril de 2017

FÁCIL DE VER (2)

- É ela, é aquela!

- Quem? – disse eu.

Apontava em meio à multidão. O brilho dos seus olhos se acendeu. Acompanhava alguém atentamente.

- Estás vendo?

- Não, não sei quem é!

- De calça jeans e blusa verde.

- Não tem ninguém ali com estas características.

- Tem sim! Atrás daquele senhor de terno cinza.

- Ninguém de cinza naquele grupo meu amigo.

- Como não! Veja!

- Não vejo ninguém assim.

- É aquela, aquela ali que me trouxe Paz, com seu sorriso doce e voz macia. Que encheu meus dias de luz quando tudo em torno era escuro. Que conseguiu mostrar de mim mais do que eu mesmo poderia ver. Foi ela que me deixou vivo quando não acreditava mais na vida. Também ela me fez ver o que deveria ser visto, saboreando as coisas ao meu redor. É dela a minha alegria e meu humor. Vê agora?

- Agora sim, é possível vê-la em você!


Postar um comentário