quinta-feira, 16 de março de 2017

FRAGMENTOS (2)

Faz da tua vida motivo de glórias,

não de lembranças.

Lembranças....!?

Meu tempo não tem lembranças,

existem registros,

episódios.

Lembranças haverão de me acudir no dia da minha morte.

Vivo ocupado em sonhos

que atropelam minhas lembranças.

Não tenho lembranças de minha mãe,

pois a vejo tocando, escrevendo, falando...

nem de meu pai,

que ainda me acompanha em pescarias.

Não tenho lembranças do meu filho Paulo Ricardo,

ouço sempre o barulho estalado da chupeta em sua boca.

Não, não tenho lembranças,

tenho uma vontade de chorar contida.


Postar um comentário