sábado, 31 de outubro de 2015

ADAPTAÇÃO

A adaptação dos animais, as mudanças que fazemos em seu habitat, deveria oferecer algum exemplo para nós. Aprendermos a nos adaptar as nossas próprias condições: econômicas, pessoais, culturais, etc.
Seria melhor se dissesse antes que não deveríamos fazer estas alterações que estão mudando as condições climáticas no mundo. Não adianta dizer, já fizemos. Quem sabe tenhamos tempo de corrigir. Estava vendo uma reportagem sobre um fotógrafo que resolveu fazer as nascentes renascerem em sua fazenda e....fantástico, conseguiu! Reflorestou. Hoje, existem na região onde mora, várias pessoas buscando este objetivo. O reflorestamento, onde haviam pequenas minas que secaram, cria condições para reverterem o mal feito.

Divaguei!

Na verdade estava pensando como o João-de-barro, o sabiá e outros passarinhos, deixando de lado qualquer receio, acompanham a máquina de cortar grama para garantir uma refeição. A movimentação da grama coloca grilos e outros pequenos insetos como se fosse um prato feito aos passarinhos. É ligar a máquina e começam a aparecer sabendo da possibilidade de um banquete free. E vão chegando sem convite e sem-cerimônia.
De repente, uma sabiá sai voando com uma lagarta no bico. Parece que a ouço dizendo:

- Querido, vou levar um lanche para as crianças, já volto!



sexta-feira, 30 de outubro de 2015

DIFÍCIL, NÃO IMPOSSÍVEL

Nós, às vezes, não sabemos do sabor do dia que está por vir e, de súbito, aparece alguém que o deixará melhor do que poderia ser. Tentar ser a pessoa que pode mudar o dia de outra, independente da relação que possa haver entre elas, é tudo. Isto faz parte de pessoas especiais, que de alguma forma fazem a diferença na vida do outro.

Difícil, não impossível!

Lembra, meio de viés, o pensamento de Friedrich Nietzsche, filósofo alemão: “Odeio quem me rouba a solidão sem em troca me oferecer verdadeira companhia.”


quinta-feira, 29 de outubro de 2015

CONVERSA

Estava tomando um café em uma pequena cafeteria quando me chegou a conversa:

- Você foi lá?
- Lá onde?
- Na casa do Osvaldo?
- Que Osvaldo?
- O Osvaldo da Dora?
- Que Dora?
- A sua irmã!!!
- O que tem com a minha irmã?
- Tem que ela é mulher do Osvaldo, seu cunhado. Você foi lá?
- Fazer o quê?
- Como eu vou saber! É o que estou perguntando!
- Porque você quer saber?
- Porque você me disse, dias atrás, que tinha que ir à casa do Osvaldo!
- Que Osvaldo?

Melhor ir embora que estou ficando zonzo e com medo do Alzheimer.  Vai que pega de ouvido!


terça-feira, 27 de outubro de 2015

QUEIJO

Sabe aquele queijo mineiro? Aquele que faz um barulho de “borrachinha” sendo mordida. É, é este mesmo! Agora, tira duas fatias, coloca no meio uma goiabada “competente” e, tenta não repetir.....tenta!!!

Eu sei, você não consegue! Neste caso, é no mínimo, compreensível.

Tenho uma sobrinha, Vera Lúcia, que mora em Guaíra-SP, que consegue atingir o ponto da “borrachinha” nos seus queijos. Bateu uma saudade danada de quando chegava um aqui em casa.

- Deu água na boca!!!


segunda-feira, 26 de outubro de 2015

CURRUIRA

Para minha alegria, no lugar onde moro, devido a quantidade de árvores, somos, todos os moradores deste local, abençoados por uma grande variedade de aves. Entre todas, tem uma pequena: a curruira. Conhecida também como correte (Pará), cambaxirra, garrincha, cutipuruí (Pará, Amazonas), rouxinol (Maranhão) e corruíra-de-casa. É pequena, mas pensa que é grande com seu canto forte e alto. E continua pensando que é grande, pois quando chegamos perto do seu ninho ela se agita e emite sons que parecem dizer:

- Sai daí.....senão!!!

Não é sem razão que dizem que todo baixinho é invocado. No momento em que escrevo este texto a curruira canta lá fora. Parece que estou ouvindo:

- Está falando de mim!!! – Isto em alto e bom som.

www.ra-bugio.org.br

sábado, 24 de outubro de 2015

CARIDADE

Já passou por um mendigo e teve vontade de dar uma moeda?
Passou e não deu!
Andou alguns passos, parou, enfiou a mão no bolso e voltou com uma ou duas moedas para contribuir de alguma forma com àquela pessoa necessitada.

Agora sim!!!

 Seguiu em frente com a sensação de estar com seu lugar garantido no céu.
Tenho tantos argumentos para este simples acontecimento que acho melhor deixar assim. Na verdade, já fiz isto algumas vezes.
A respeito da garantia de entrada no céu, foi apenas para dar sabor ao fato.

A entrada no céu............... está bem mais longe que isto!


sexta-feira, 23 de outubro de 2015

NUNCA PARE

Analisando a situação atual da economia e comparando com um carro, diria que não devemos desligar o carro e sim, segurar no desembreie conectado com o acelerador.
Melhorou um pouquinho...pisa fundo que é a hora.
Jamais desligue o motor!
Parar não é uma boa opção.

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

CIGANOS

Não vejo mais os ciganos que frequentaram a minha infância. Saíamos, em bando de moleques, para ver suas tendas montadas e, imaginávamos as possibilidades de aventuras sem fim. As mulheres ciganas saiam, em grupos pelas ruas, com suas roupas típicas vendendo tachos de cobres e outros utensílios. Minha mãe comprou um destes tachos que, nós, eu e meus irmãos, usávamos na inovação de um esporte radical para a época descendo nas enxurradas que aconteciam nas chuvas mais fortes...um de cada vez.

Muitos estarão pensando: "Ciganos?... Nunca vi!!!"
Onde estarão os ciganos?
Me parece que perdidos na minha imaginação!!!


quarta-feira, 21 de outubro de 2015

ESPERANÇA

De passagem, ouvi outro dia alguém falando sobre esperança.
Fui infectado!!!
Segundo soube, não tem cura.
Estou passando o vírus free.

terça-feira, 20 de outubro de 2015

ONDE MORA O PERIGO

Quando vamos postergando as coisas que devemos fazer, elas vão ficando mais difíceis de serem realizadas ou, pior, tornam-se problemas sem solução. Fique atento para não permitir este resultado. Pode afetar não só a nós mesmos, mas aqueles que nos rodeiam.
É aí que mora o perigo!!!

sábado, 17 de outubro de 2015

É DANDO QUE SE RECEBE

Trombetas celestiais, em ritmo de funk, anunciam a farra alternativa do Congresso Nacional na conivência da teoria brasileiríssima do: "É dando que se recebe."

E nós............................ ó!!!

Devo complementar que São Francisco se isenta do uso indevido da relatividade no assunto.